24 julho 2015

[ Resenha ] A Casa do Céu - Amanda Lindhout e Sara Corbett



           Olá tudo bem?
           Espero que esteja tudo bem.
           Hoje eu trago a resenha do livro  A Casa do Céu  da autoras Amanda Lindhout e Sara Corbett publicado pela Editora Novo Conceito.
          Venha e conheça minha opinião sobre ele.
      

 
" Era uma lição que o mundo já havia me ensinado e continuava a me ensinar. Você não sabe o que pode acontecer até realmente ver aquilo na sua frente."
                                  (  Amanda Lindhout - pág. 189 )

   
 
  . Dados Sobre o Livro:

    - Título Original: A House In The Sky
    - Autoras: Amanda Lindhout e Sara Corbett
    - Editora: Novo Conceito
    - 1º Edição
    - Ano: 2013
    - 445 Páginas
    - Tradução de: Ivar Panazzolo Junior
 
 
     . Sinopse:
    
       Quando criança, Amanda escapava de um lar violento folheando as páginas da revista National Geographic e imaginando-se em lugares exóticos.
       Aos dezenove anos, trabalhando como garçonete, ela começou a economizar o dinheiro das gorjetas para viajar pelo mundo. 
       Na tentativa de compreendê-lo e dar sentido à vida, viajou como mochileira pela América Latina, Laos, Bangladesh e Índia. Encorajada por suas experiências, acabou indo também ao Sudão, Síria e Paquistão. Em países castigados pela guerra, como o Afeganistão e o Iraque, ela iniciou uma carreira como repórter de televisão. 
     Até que, em agosto de 2008, viajou para a Somália — “o país mais perigoso do mundo”. No quarto dia, ela foi sequestrada por um grupo de homens mascarados em uma estrada de terra.
   Mantida em cativeiro por 460 dias, Amanda converteu-se ao islamismo como tática de sobrevivência, recebeu “lições sobre como ser uma boa esposa” e se arriscou em uma fuga audaciosa. Ocupando uma série de casas abandonadas no meio do deserto, ela sobreviveu através de suas lembranças — cada um dos detalhes do mundo em que vivia antes do cativeiro —, arquitetando estratégias, criando forças e esperança. Nos momentos de maior desespero, ela visitava uma casa no céu, muito acima da mulher aprisionada com correntes, no escuro e que sofria com as torturas que lhe eram impostas.
    De maneira vívida e cheia de suspense, escrito como um excepcional romance, A Casa do Céu é a história íntima e dramática de uma jovem intrépida e de sua busca por compaixão em meio a uma adversidade inimaginável.


" Daquele momento em diante, caí em uma escuridão profunda. E, ao dizer isso, refiro - me a uma escuridão física, um vácuo negro e angustiado com quatro paredes ao redor."
                                     ( Amanda Lindhout - pág. 341 )


  


                                                  O Livro Mais Revelador Do Ano

       A Casa do Céu tornou-se o livro mais revelador do ano entre as minhas leituras, até o momentos. Eu nunca tinha lido uma leitura tão angustiante como essa, ao ponto de desejar que chegasse a última página. Não pense que o livro é ruim, pelo contrário, ele é um livro fantástico e ao mesmo tempo perturbador.
      Escrito pela Amanda Lindhout e Sara Corbett , A Casa do Céu, vai contar a história verdadeira dos 460 dias que a Canadense Amanda Lindhout e do Australiano Nigel Brennan, ficaram em cativeiro na Somália por um grupo extremistas.
     Confesso que não é uma leitura fácil de ser lida, pois é uma história real que reflete as recordações de Amanda, em um cenário profundamente Brutal e sem um pingo de compaixão.
     O livro começa contando a vida de Amanda desde a infância, com uma família problemática e para afastar desses conflitos familiares, ela ficava lendo suas edições antigas da Revista National Geographic que comprava em um brechó perto da sua casa. Aos 19 anos ela resolveu sair de casa e começou a trabalhar como garçonete no The Drink, uma danceteria bastante popular e elegante no Canadá, para conseguir dinheiro para realizar seu sonho, que era viajar pelo mundo e conhecer os lugares que ela via nas suas revistas.
     Totalmente designada a viver desafios, Amanda relata detalhadamente toda sua trajetória nas viagens. A sua primeira viagem pela Venezuela com seu namorado Jamie, depois para Costa Rica com a sua amiga Kelly e quando começa á viajar sozinha como mochileira em vários países. Os trechos das viagens são bastante agradáveis, mesmo quando ela retornava para o Canadá para uma rotina de trabalhos temporários para adquirir dinheiro suficiente para próximas viagens.
      Após uma temporada em alguns países da África, onde Amanda teve a oportunidade de conhecer vários jornalistas e teve um pequeno relacionamento com o fotógrafo Nigel Brennan, ela retorna para o Canadá, faz um curso de fotografia e novamente retorna para suas viagens como jornalista freelancers, visitando países muçulmanos como Paquistão, Sudão e Afeganistão. Até que, em Bagdá, ela fica tendo informações sobre a Somália, um país considerado o mais perigoso do mundo, onde predomina o Islamismo e que existe uma intolerância com pessoas ocidentais.
      Mesmo sabendo dos riscos, Amanda convida Nigel a ir com ela para a Somália com o propósito de tirar várias fotos e vender uma ótima história para revistas, porém eles são sequestrados logo que chegam no país por um grupo extremista bastante violento.
      Durante a leitura, a sensação é que eu estava vivendo com ela, todas as crueldades, confinada em lugares sombrios com maus-tratos, abusos sexuais e torturas. Mesmo ela convertendo para religião deles e aprendendo os ensinamentos do Alcorão, os sequestrados em nenhum momento, a tratou com respeito pelo simples fato da Amanda ser mulher. Chega ser revoltante e desesperador!
      Enfim... Recomendo muito este livro, pois é uma leitura marcante e bastante emocionante. Principalmente pela superação e pela esperança da Amanda.
      E pode ter certeza que A Casa do Céu dará um novo significado para as coisas mais simples da vida.








   
     . Esse livro também contém resenha no Blog Doces Letras, onde participo como Colaboradora do blog.





      Já leu A Casa do Céu?
     Então me conta o que achou dele. Vou adorar ler seu comentário.