12 fevereiro 2016

[ Primeiras Impressões ] Deixe-me Entrar | Letícia Godoy

     Olá Pessoal!
     Tudo bem?
     Espero que esteja tudo bem.
     Hoje  eu vou deixar minhas primeiras impressões sobre o livro Deixe-me Entrar da autora  Letícia Godoy, que terá o lançamento dia 13 de Fevereiro pela Editora Arwen.
     Venha conhecer minha opinião:



. Sinopse: Julianne Ipswich cresceu confinada no internato Le Rosey, afastada de sua família com o pretexto de receber uma educação de qualidade. Este fato sempre a incomodou e o maior desejo de Julianne era descobrir a verdade para que a família tenha a afastado, uma vez que não ficou convencida de que a preocupação com os seus estudos seria o único motivo.
Ao completar 15 anos, ela retorna para Stone Forest, a cidade de seus pais, e, aos poucos, acaba descobrindo mais do que gostaria de saber.
Cercada por muito mais perigos e desafios do que ela jamais pôde imaginar que surgiriam em sua vida, Julianne precisará desvendar os mistérios de seu passado e preparar-se para os desafios do futuro rapidamente se quiser sobreviver. As vozes se misturam, os olhos sedentos nunca param de espreitar e o perigo está onde ela menos imagina. Será que Julianne conseguirá enfrentar tudo isso?




      Deixe – me Entrar é um livro sobrenatural que  despertou minha atenção na primeira página por causa dos acontecimentos eletrizantes que tive a oportunidade de degustar  nos dois primeiros capítulos que a autora disponibilizou para alguns blogueiros.
     A história começa com um vestígio do passado, no dia 15 de fevereiro de 1462, quando o vampiro Gerard Chevalier espionava pela escuridão três mulheres acorrentadas sendo levadas à força pelas ruas de Cannes para serem executadas por bruxaria, pois desde que a irmã Angéle foi encontrada morta e com o corpo desprovido de sangue a inquisição começou a perseguir quatro mulheres para incriminá-las.
     Desesperado para salvar a bruxa Jeanne, o grande amor de sua vida, Gerard foi para a mansão e a encontrou debruçada sobre a escrivaninha. Então Jeanne no ato de desespero e com um fio de esperança, pede o vampiro que beba seu sangue até sua morte, dando para  Gerard todos os  seus conhecimentos e dons para fortalece-lo e assim,  ele teria força suficiente para esperar Jeanne reencarnar  para ficarem juntos novamente.
     Após a morte de Jeanne, Gerard registra a morte da sua amada no diário dela e põem fogo na mansão como a Jeanne pediu e vai embora do local totalmente devastado.
    Nos dias atuais, a história  apresenta a jovem Julianne Ipswich. Uma moça que cresceu confinada nos corredores do internato suíço chamado Le Rosey, onde sempre teve carinho do casal  Eliina e Jansen, que sempre a tratou como filha, pois seus pais biológicos só lembravam dela em  ocasiões especiais  e comunicavam com ela através de cartas e telefonemas para parabenizá-la.
    Até que um belo dia, Julianne é informada que tinha chegado o momento de voltar para casa para conviver com sua  família biológica. Contudo, no momento que foi despedir de Eliina e Jansen, o casal revela um segredo importantíssimo e pede para Julianne não confiar em ninguém  para proteger sua própria vida.  
     A degustação terminou muito rápido porque a narrativa desenvolve tranquilamente e  desejei ter o livro para conferir a história completa.
    Os personagens foram agradáveis e tudo indica que terá personalidades marcantes. Eu adorei os acontecimentos do prólogo onde foi apresentado o vampiro Gerard e realmente quero saciar minha curiosidade sobre a trama.
    Bom...  As primeiras impressões do livro Deixe – me Entrar, está concluída aqui no blog Histórias Existem Para Serem Contadas e pode ter certeza que deixou esperança de obter a continuação da leitura.
   Até o momento tudo indica que o livro vale a pena.

  
" Gerard deixou que a fera se apoderasse dele; aquela que havia controlado da melhor maneira possível desde que a conhecera agora o dominava. Fechou os olhos e cravou as presas pontiagudas no pescoço alvo de sua amada."   ( pág. 12 )



       . Sobre a autora:


        Letícia Maria de Godoy nasceu em 13 de fevereiro de 1994 na cidade de Curitiba, no Paraná, porém cresceu em Siqueira Campos, onde descobriu, sentada sob as sombras da casa onde morava, o seu gosto pela leitura. Aprendeu a ler e escrever aos 4 anos de idade, tendo como primeira professora sua mãe, e aos 8 anos começou a escrever seus primeiros contos em restos de cadernos escolares. Desde então, nunca mais parou. Aos 17 anos passou no vestibular para ingressar na faculdade de Letras, um sonho que se tornou realidade. Aos 18 anos, publicou três contos na antologia intitulada Pontos da Vida, sua primeira aventura no ramo da literatura. Atualmente dedica-se a escrita de romances, a revisões textuais e pesquisas no ramo da linguística aplicada.

     

 renata massa