24 setembro 2016

[ Divulgação ] Setembro Nacional 2016 - Conheça a Autora Louise Benett




      Olá  pessoal!
      Tudo bem?
      Espero que esteja tudo bem.
      Como vocês já sabem está rolando a Maratona Setembro Nacional, onde o blog Histórias Existem Para Serem Contadas irá juntamente com vários blogs amigos, divulgar nossos autores nacionais trazendo durante esse mês resenhas, tags e divulgações.
      Hoje vocês vão conhecer um pouquinho da Louise Benett, uma das autoras patrocinadoras da Maratona.

 

Louise Benett é tradutora e escritora. Casada há 23 anos, mora com o marido no interior de São Paulo. Formada em Letras e com Pós-graduação em Tradução Técnica pela USP, foi secretária em multinacionais e, há mais de dezoito anos, trabalha com traduções técnicas, literárias e legendagem de filmes. Desde a juventude escreve contos, peças teatrais e poemas. As peças que escrevia naquela época eram encenadas no colégio onde estudava.Para falar com a autora e conhecer mais sobre o livro, acesse as páginas na rede:



 




Sua Obra:

A Jovem Alessia
França, século XVIII. Alessia é uma jovem simples e inocente, que vive numa fazenda vinícola com o pai, um conde amargurado que não tem carinho pela filha. Convidada pela princesa Anna, Alessia vai passar uma temporada na corte do rei Henri, seu padrinho, e lá se apaixona pelo jovem capitão Marcus de Lanpré, principal oficial da guarda real e braço direito do rei. Sofrendo por um amor impossível, já que era nobre e Marcus, um plebeu, Alessia enfrentará muitos obstáculos. Há lutas de espadas, festas, bailes, guerras, intrigas e um final inesperado! A descoberta do amor e do sexo, a vida conjugal e o valor das amizades, em meio a conflitos pessoais e familiares, recheiam este romance. Embora os muitos diálogos utilizem as formas verbais da segunda pessoa para dar um toque de época, o livro é fácil de ler, apresentando uma narrativa rápida.
O livro foi escrito com inspiração em antigos e consagrados romances juvenis da literatura internacional, tais como: “O Conde de Monte Cristo”, “Mulherzinhas”, “Ivanhoé”, etc., mas traz seguramente a marca da modernidade. As situações retratadas no livro não descrevem nenhum trecho da verdadeira história da França ou das famílias reais que lá viveram. No entanto, os detalhes históricos, principalmente sobre sucessão monárquica, sobre história dos costumes e outros de maior relevância, foram minuciosamente pesquisados com o intuito de dar veracidade à história.


       - Gostaram da divulgação?
       - Então conte o que achou dela. Vou adorar ler seu comentário.






 renata massa