09 outubro 2016

[ Quotes Literários ] Carrie – A Estranha | Stephen King



     Olá Pessoal!
     Tudo bem?
     Espero que esteja tudo bem.

     Estava  organizando meu livros e lendo algumas frases dos livros favoritos este final de semana e matei saudades do livro Carrie – A Estranha, escrito Stephen King e publicado pela Editora Suma de Letras. Carrie é um dos livros favoritos, então resolvi trazer alguns trechos inesquecíveis e que ficaram presos na minha mente para compartilhar com vocês aqui no blog.
     Espero que gostem:

  . Sinopse:
    Carrie é uma adolescente tímida e solitária. Aos 16 anos, não pode viver os prazeres e as descobertas dos jovens de sua idade. Dominada pela mãe, fanática religiosa que reprime qualquer manifestação de vida, Carrie acredita que tudo é pecado. Viver é enfrentar, a cada dia, o terrível peso da culpa.  Para os colegas de escola, até mesmo para os professores, ela é uma menina estranha, incapaz de conviver com os demais. Dia a dia mais isolada, sofre com as piadas maldosas e o deboche. No entanto, há um segredo por trás de sua aparência frágil: Carrie tem poderes sobrenaturais, e com a simples força do pensamento é capaz de mover objetos. Esse é seu jogo particular, duramente reprimido como tudo mais em sua vida. No fatídico dia de sua formatura, um ato de bondade ofereceu a Carrie uma outra forma de enxergar a si mesma. Porém, outro ato - de absoluta crueldade - provocou uma irremediável reviravolta e transformou seu jogo secreto em uma arma de horror e destruição. Chegou a hora do acerto de contas.  Carrie, A Estranha é um dos maiores clássicos de terror da literatura contemporânea e um dos mais aclamados livros de Stephen King.



 
 “ Devido ao quase fanatismo religioso do casal, a Sra. White não tinha amigos para apóia-la durante o período de luto. 
E quando entrou em trabalho de parto, sete meses depois, estava só.” 
 ( Pág. 25 )


“ Obviamente ela era estranha. A família toda era estranha.”   
(  Pág. 35 )


“ Vá para seu armário. 
Reze em segredo.
 Peça perdão por seu pecado.” 
 ( Margaret -Pág. 56 ) 



“ Besteira. A p* da Carrie anda por aí dizendo que todo mundo, menos ela e sua santa mamãezinha, vai para o inferno e você  ainda a defende? 
Devíamos ter pegado aqueles trapos e lhe enfiado goela abaixo.” 
 ( Chris – Pág. 70 )  


“ Mas quase ninguém descobre que seus atos, na verdade, magoam realmente os outros! 
Ninguém fica melhor, as  pessoas só ficam mais espertas.
 Quando fica mais esperto, você não para de arrancar asa de mosca, só imagina um motivo melhor para fazer isso. 
Muita gente está dizendo que tem pena de Carrie Write, as meninas principalmente, e  isso é uma piada, mas garanto que nenhuma delas sabe o que é ser Carrie White cada segundo de cada dia. E, no fundo, estão pouco ligando.” 
 ( pág. 76 ) 



“O pássaro inferior não é ajudado com ternura pelas outras aves; antes, é liquidado rapidamente, de modo implacável.”   
( Pág. 80 )



“ Mamãe, por favor, entenda que tenho que começar a...a tentar me relacionar com o mundo. 
Eu não sou como a senhora. 
Sou engraçada, quer dizer, as garotas me acham engraçadas, não é que eu queira ser. 
Quero tentar ser uma pessoa antes que seja tarde demais para...”  
 ( Carrie – Pág. 85 ) 


Meninos. 
É, depois vêm os meninos. 
Atrás do sangue vêm os meninos.
 Como cães  farejadores, rindo e babando, tentando descobrir de onde vem o cheiro.”  
 ( Margaret – Pág. 85 )


“Enquanto levava os baldes para a mala do carro, sua mente fez uma ligação vaga, simbólica.
 Sangue de porco. Era bom.
 Chris tinha razão.
 Era ótimo. Solidificava tudo.
 Sangue de porco para uma porca.” 
  ( Billy  - Pág. 100 )


    
       . Sobre o autor:

       Stephen King
era um leitor fanático dos quadrinhos EC's horror comics incluindo Tales from the crypt, que estimulou seu amor pelo terror. Na escola, ele escrevia histórias baseadas nos filmes que assistia e as copiava com a ajuda de seu irmão David. King as vendia aos amigos, mas seus professores desaprovaram e o forçaram a parar. De 1966 a 1971, Stephen estudou Inglês na Universidade do Maine em Orono, onde ele escrevia uma coluna intitulada "King's Garbage Truck" para o jornal estudantil, o Maine Campus. Ele conheceu Tabitha Spruce lá e se casaram em 1971. O período que passou no campus influenciou muito em suas histórias, e os trabalhos que ele aceitava para poder pagar pelos seus estudos inspiraram histórias como "The Mangler" e o romance "Roadwork" (como Richard Bachman).


       - Ficaram curiosos com Carrie- A Estranha ou já leram?
       -  Então deixe um comentário. Vou adorar conhecer sua opinião. 


 renata massa