28 abril 2017

[ Resenha ] O Reino da Bela | Anne Rice



    Olá pessoal!
    Tudo bem?
    Hoje eu trago para vocês a resenha do livro O Reino da Bela, publicado pela editora Rocco. Ele faz parte da série  erótica da Bela Adormecida que foi escrita pela escritora Anne Rice , que assina a obra como A. N. Roquelaure




“ Em Laurent e Bela temos tais monarcas. E espero que eles assumam o reino para o benefício de todos que vivem nele e além: que possam ter uma visão renovada de sua constante prosperidade.”
  ( Rainha Eleanor – pág. 39 )



. Dados Sobre o Livro:

- Título Original: Beauty’s Kingdom
- Autora: Anne Rice
- Editora: Rocco
- Ano: 2016
- 1ª edição
- 600 páginas
- ISBN: 978-85-325-3035-6
- Tradução de: Alyda  Sauer
- Sinopse:  Nas páginas iniciais de "Os desejos da Bela Adormecida", ( 1º volume da trilogia erótica Bela Adormecida ), Bela era uma adolescente apavorada, enfeitiçada pelo mundo de escravidão sexual no qual era obrigada a viver, submissa ao príncipe de Bellavalten. Décadas passadas entre a trilogia original e  O Reino da Bela, Laurent e Bela vão reformar aquele regime e instituir a servidão erótica voluntária, dando início a uma nova era de desejo, paixão e êxtase sexual. O Reino da Bela é uma leitura deliciosa e atraente, ao mesmo tempo divertida,explícita, erótica e provocante.




“- Você terá seus escravos, seus  escravos, seus dias e suas noites de prazer com eles, com a mesma liberdade que eu terei os meus, talvez seus dia e noites de prazer com aqueles que não são mais escravos...
 - Eu serei a única rainha no seu coração e você o único rei no meu, mas nós dois aproveitaremos os prazeres do reino.”
 (  Rei Laurent e Rainha Bela – pág. 64 ) 


Resenha dos livros anteriores:  



Continua Extravagante

      A trilogia Bela Adormecida escrita pela Anne Rice  nos anos 80 é uma das  histórias preferidas  do gênero erótico que gosto de apreciar, pois ela  é extravagante e assusta um pouco.  Quando eu fiquei sabendo do lançamento do Reino da Bela, novamente minha curiosidade foi despertada em torno do reino Bellavalten. Achava que a trama tinha mostrado tudo que poderia mostrar, mas estava enganada e Anne Rice provou que o reino ainda pode ser bem provocador.
      No final do terceiro livro, A Libertação de Bela, a princesa Bela e os príncipes Tristan e Laurent, foram resgatados das terras do sultão contra a vontade deles. Bela foi libertada e retornou para casa dos pais, Tristan retornou para Bellavalten, enquanto Laurent foi libertado devido à morte do seu pai para tornar-se  o novo rei.  Após receber a coroa Laurent foi atrás da princesa Bela, casou-se e transformou-a em sua rainha.   
      No início do quarto livro, O Reino da Bela, vinte anos se passaram. O rei Laurent juntamente com a rainha Bela, viviam com muita prosperidade. A tranquilidade era tanta que os dois passaram a coroa para o filho Alcuin e mandaram a filha Arabella governar as terras dos pais de Bela e se retiraram para viver nas terras do sul para um pequeno refúgio, mas o que incomodada e entediava o casal era a rotina que criaram sem nenhuma emoção.
      Porém numa tardezinha, o casal descansava calmamente quando receberam uma bela surpresa. Chegava ao palácio, lady Elvera, o capitão Gordon e os príncipes  Alexi e Tristan, todos personagens dos livros anteriores, para apresentar Lady Eva, que trazia a notícia sobre a morte da rainha Eleanor e do filho dela, o príncipe herdeiro.
     Antes de viajar a rainha Eleanor confessou para lady Eva que o reino não era mais tão glorioso como antes, estava cansada do sistema que ela mesma tinha estabelecido  e deixou uma carta com  a lady como precaução. Caso a rainha Eleanor não retornasse da viagem ou acontecesse alguma coisa com ela e seu filho, Eva  deveria ler a carta para o rei Laurent e a rainha  Bela. Com a triste notícia da morte e dos corpos terem sido encontrados nos destroços da embarcação, lady Eva foi cumprir a missão de entregar a carta ao Laurent e a Bela.
     Na carta, a rainha Eleanor entregava toda sua fortuna para o casal. Em troca, eles deveriam retornar para Bellavalten como senhores e não como escravos do prazer, pois Eleanor acreditava que o casal tinha sabedoria e coragem suficiente para aprimorar os costumes do reino da servidão erótica. Dessa forma, começa o novo reinado em Bellavalten.
     A história é narrada por vários personagens. Além da rainha Bela e o rei Laurent, os príncipes Alexi e Dmitri que foram escravos  nos livros anteriores, se destacaram narrando algumas partes da história. Novos personagens também  tiveram narrações importante, como a lady Eva, a princesa Blanche e os Sybil e Brenn que são de uma classe inferior mostraram seus pontos de vista do reino Bellavalten.
     Bela e Laurent assumiram e reformularam as regras da servidão dos tributos. Proclamando a servidão erótica  voluntariamente  e não obrigatória como era no antigo reino. Bellavalten recebia candidatos de todas as terras europeias, todos queriam ser aceitos. Além de príncipes, princesas, lordes e damas, os novos soberanos aceitaram também camponeses  que sonhavam  se tornar escravos do prazer.  
     Não embarca nessa aventura erótica da Bela Adormecida, com a mesma expectativa da escrita da Anne Rice em Crônicas Vampirescas, pois é totalmente diferente. O leitor precisa ter a mente aberta para aceitar a definição de liberdade dentro do mundo sexual que Anne Rice que demonstrar.
     Reafirmo novamente como eu disse nas resenhas dos livros anteriores, não espere um romance doce, com casais fofos,  princesas delicadas e príncipes falando lindas frases de amor por que não vai encontrar. É um livro totalmente adulto, erótico e provocador, que entra no mundo do BDSM e mostra várias cenas explícitas na  pratica de Dominação e submissão.
     É uma história desafiadora e polêmica, porque os personagens são incondicionalmente apaixonados pela escravidão sexual, gostam da submissão, das punições e da troca de casais. Por isso, alguns leitores não estão aptos a ler um livro como esse e podem assusta com a trama, principalmente para aqueles que não gosta do gênero. Porém dentro do gênero erótico é um livro muito bom, rico em detalhes, bem escrito e isso tem que ser considerado.
     A capa continua a mesma dos três livros anteriores, com uma flor branca na capa. A diagramação está boa nas folhas brancas, no entanto contém pequenos erros. Mas dá para ler tranquilamente.
    Enfim, a leitura será mais apreciada para leitores que não tem preconceito nenhum com o gênero erótico e está disposto a encarar uma aventura bastante picante. Se você é esse tipo de leitor, eu recomendo os quatro livros da série Bela Adormecida.


 
  
“... Ela olhou para Brenn, para o cabelo preto, macio e encaracolado, para  os ombros retos, e uma sombra passou por ela. Despertou os seus pensamentos e viu o rei parado na sua frente.
– O que foi, querida? Estamos todos esperando. São só assuntos de sempre, nada mais.
A  rainha não  respondeu  e Laurent falou com o escravo ao lado dela.
- Brenn, entre agora e ajoelhe-se ao lado da cadeira da rainha.” 
 ( Rei Laurent – pág. 391 )

     




      Eu escolhi esse livro para fazer parte do Desafio 12 Meses Literários. Quem está participando do desafio, em Abril, precisava ler  um livro com releitura de conto de fadas.
      Eu escolhi O Reino de Bela  porque eu estava ansiosa para lê-lo e tinha uma enorme expectativa por fazer parte da série erótica que Anne Ricce escreveu. O desafio o livro entrar entra para lista de favoritos.


      . Sobre a Autora:

      Anne Rice cresceu em New Orleans vivendo num espectro de estimulação física e artística. Ela foi criada de um jeito diferente e exposta a grandes ideais que deram-na um apurado senso de autovalorização. Sua imaginação desenvolveu-se e populou um mundo de fantasia, usando vários elementos do mundo do mistério e sobrenatural. No entanto, seu senso de nuance e sua herança irlandesa teve influencia suficiente no seu estilo para torná-la uma grande escritora. Os eventos dramáticos que aconteceram em sua vida resultaram numa riqueza emocional que recheia suas obras e cativa muitos leitores.


     Já leu O Reino da Bela?
     Então conte o que achou dele. Vou adorar ler sua opinião, mas peço que seja com respeito.