02 maio 2017

[ Lidos do Mês ] Abril – 2017



   Oi Pessoal!
   Tudo bem?
   Hoje eu  vou falar sobre as minhas leituras do mês de Abril, para concluir o mês, como sempre faço, porém com um pouco de atraso por causa do feriadão.
   Confira as minhas viagens literárias, quem sabe você fique interessado por alguma delas:





Insanity – Memória

( Pedro Maciel )

    Comecei o mês de Abril com uma história bem empolgante e repleta de ação. A escrita de Pedro  Maciel é muito boa, deixando o enredo com toques de suspense e  mistério. 
    Bluyes é uma personagem  cheia de surpresa e mostrou como a cidade de São Paulo tornou-se um lugar devastado, sombrio e imperfeito.
    Recomendo para todos que gostam de Distopia nacional. 







Richthofen – O Assassinato dos Pais de Suzane

( Roger Franchini )

    O  caso Richthofen ganhou uma versão romantizada na escrita do autor Roger Franchini, transportando o leitor para os bastidores e conseguiu trazer um enredo que chamar atenção. 
   Mesmo a história sendo contada pelos olhos de um investigador, a história não deixou de ter uma visão geral do crime, com fatos criminológicos, descrição dos corpos informando até a quantidade de golpes e quanto tempo cada vítima levou para morrer. 
   Finalizando a trama no momento da prisão dos culpados. Vale a pena conferir.




 


O Fotógrafo
( Jéssica Milato )

   A próxima história conseguiu despertar minha atenção por causa do casal principais ter traumas bem pesados no passado. A trama é contada por vários personagens, além do casal principal Kiara e Adam, mostrando  vários pontos de vista e  assuntos fortes e reais.
   O passado sombrio de Adam faz o leitor ter sentimentos de ódio ao amor e ao mesmo tempo inverter  do amor ao ódio. Contudo no final do livro a Kiara teve uma atitude que me deixou espantada e completamente curiosa com a continuação da história.







A Jornalista
( Jéssica Milato )

     Minha curiosidade estava tão grande em torno da duologia Verdades Ocultas que em seguida eu li a continuação do livro O Fotógrafo.
    A jornalista trouxe uma ótima conclusão, mexendo com a mente e abrindo várias discussões sobre culpa, perdão e desvios de caráter.
    Novamente a autora Jéssica Milato surpreendeu bastante com a continuação da história da Kiara e trouxe um desfecho sensacional. Terminei desejando ter a duologia no formato impresso.





Chica da Silva
( Joyce Ribeiro )

     A trajetória de Chica da Silva não é desconhecida para muitos leitores, no entanto a escrita da Joyce Ribeiro deixou  a sensação tão boa, que tive a sensação de estar fazendo um passeio pelas ruas de Diamantina em uma excursão, absorvendo conhecimento de uma parte da história do Brasil.
    A leveza da escrita deixou a trama com tom envolvente e mostrou como Chica e João Fernandes tinham pensamentos diferentes da sociedade. Apesar de ter outros livros contando a vida da Chica da Silva, este teve um conhecimento muito rico que vale a pena ter na estante.







A Aventura Sem Paralelo de Um Tal Hans Pfaall
( Edgar Allan Poe )

    Estou firme e forte no desafio #12mesesdepoe e conheci um conto que ainda não tinha lido.  A Aventura Sem Paralelo de Um Tal Hans Pfaall  é o quarto conto que leio em 2017 e gostei bastante como Hans descreveu a trajetória da sua viagem no balão, como passou enxergar a Terra  vista  do alto como uma descoberta inovadora.
    Foi uma leitura leve e tranquila, contudo não deixou de proporcionar uma experiência agradável. Confesso que estou encantada com o projeto e desejo conhecer todos os trabalhos de Poe.





O Reino da Bela
( Anne Rice )

     Para finalizar as leituras de Abril, eu li o novo livro da série erótica Bela Adormecida. Achava que a trama tinha mostrado tudo que poderia mostrar nos livros anteriores, mas estava enganada e Anne Rice provou que o reino Bellavalten ainda pode ser bem provocador.
    Desta vez, a rainha Bela e o rei Laurent assumiram e reformularam as regras dos escravos do prazer. É uma história desafiadora e polêmica, por isso, particularmente  acho que o leitor precisa ter a mente aberta para aceitar a definição de liberdade dentro do mundo que Anne Rice recriou para o contos de fadas.




     Ufa! Mês  de Abril concluído, aqui no blog Histórias Existem Para Serem Contadas.
E  que venha às leituras de Maio!


    Já leu algum desses livros?
   Comente sobre ele. Sua opinião é muito importante para o blog.
   Deixe seu link para que eu possa retribuir.
   Obrigada e volte sempre.


 renata massa