14 junho 2017

[ Resenha ] Dez Coisas que Aprendi Sobre o Amor | Sarah Butler



   Olá pessoal!
   Tudo bem?
   Hoje eu trago para você a resenha do livro Dez Coisas que Aprendi Sobre o Amor, escrito pela Sarah Butler e publicado pela Editora Novo Conceito.



“Minha mãe morreu quando eu tinha quatro anos. Ela devia estar indo me pegar na aula de balé. Lembro-me de estar no hall da igreja segurando uma bolsa rosa com uma bailarina bordada na frente, ouvindo a música da aula seguinte e os pés das meninas no piso de madeira, esperando. Tudo fica borrado, então, exceto pelo rosto do papai, pálido e assustado – o modo como ele me olhou como se não soubesse quem eu era.”
( pág. 48 )




- Dados Sobre o Livro:

. Título Original: Ten Things I’ve Leemt About Love
. Autora: Sarah Butler
. Editora: Novo Conceito
. Ano: 2015
. ISBN: 978-85-8163-777-8
. Páginas: 256
. 1ª Edição
. Tradução de: Paulo Polzonoff Junior
. Sinopse: Por quase 30 anos, quando a brisa de Londres torna-se mais quente, Daniel caminha pelas margens do Tâmisa e senta-se em um banco. Entre as mãos, tem uma folha de papel e um envelope em que escreve apenas um nome, sempre o mesmo. Ele lista também algumas coisas: os desejos e o que gostaria de falar para sua filha, que ele nunca conheceu. Alice tem 30 anos e sente-se mais feliz longe de casa, sob um céu estrelado, rodeada pela imensidão do horizonte, em vez de segura entre quatro paredes. Londres está cheia de memórias de sua mãe que se fora muito cedo, deixando-a com uma família que ela não parece fazer parte. Agora, Alice está de volta porque seu pai está morrendo. Ela só pode dar-lhe um último adeus. Alice e Daniel parecem não ter nada em comum, exceto o amor pelas estrelas, cores e mirtilos. Mas, acima de tudo, o hábito de fazer listas de dez coisas que os tornam tristes ou felizes. O amor está em todas as partes desta história. Suas consequências também. Sejam boas ou más. Até que ponto uma mentira pode ser melhor do que a verdade?
 





“Prometo-lhe uma coisa Sylwia. Vou voltar para casa. Vai levar algum tempo e, quando voltar, vou erguê-la e você verá sobre a cabeça de todas as pessoas, tão alto que você verá as casas e conversará com os pássaros. Se você estiver com raiva posso esperar. Meu amigo Daniel escreve esta carta para mim. Ele é um bom homem. Amo você Sylwia. Tato” 
( pág. 80 )


Bom.

      Quando li as primeiras impressões do livro  Dez Coisas que Aprendi Sobre o Amor, a história mostrava que tinha tudo para ser  muito boa e  mostrou que podia emocionar.  
      O livro mostra duas Histórias diferentes e são intercaladas em capítulos. Alice  é uma mulher com quase trinta anos, que nunca se sente a vontade com sua família, principalmente com suas irmãs e por causa dessa situação, ela vive viajando para outros países.
     Além de não ter um bom relacionamento com suas irmãs, Cee e Tilly, para piorar a situação, Alice tem uma relação conturbada com o pai desde que sua mãe morreu em um acidente de carro, porém com o pai totalmente frágil e debilitado por causa da doença, ela retorna para casa do pai em Londres.
     Daniel é um morador de rua que diariamente faz lista de coisas que  gostaria de dizer para sua filha que ele nunca teve a oportunidade de conhecer. Tudo que ele sabe sobre a filha é o seu nome e  a mulher que Daniel tanto amou  no passado, está morta. Ao mesmo tempo em que deseja encontrar  sua filha, Daniel  tem medo de encontrá-la e ser rejeitado pela filha por ter perdido tudo.
    As histórias acontecem paralelamente, os dois personagens também apresentaram o poder de valorizar os momentos que realmente são importantes na vida. Ambos são solitários e se sentem um pouco perdidos  por causa da situação que vivem.
    No entanto a autora foi revelando o caminho de Daniel e  Alice para o leitor entender a trama de cada um até o caminho deles se cruzarem.  Infelizmente  na metade da história já tinha desvendado o mistério em torno dos personagens, pois  a autora entregou o desfecho antecipadamente e fiquei desanimada com o final do enredo.
    A capa está fabulosa. Foi por causa dela que desejei ler o livro. As páginas  estão com detalhes bem delicados com desenhos de flores e mostrando que a edição é bem caprichada. Contém várias listas que os personagens listou  conforme o momento que estavam vivendo.
    Enfim para quem gosta de uma história cheia de sentimentos e consegue emocionar com facilidade, será uma boa leitura. 



Cortesia fornecida gentilmente pela Editora Novo Conceito.


“Desculpe por ela ter lhe dado um nome tão frio e azul. Eu teria escolhido algo mais quente, algo marcado pelo sol. O centro rosa do seu nome submerge em azul e cinza. É um nome que faz pensar em inverno, em alguém sozinho numa colina sem árvores para protegê-lo do vento e da neve. Mesmo assim, isso me salvou, saber pela primeira vez quem você era.” 
(  pág. 182 )



     . Sobre a autora:

      Sarah Butler vive em Manchester e dirige uma empresa de consultoria que desenvolve projetos de literatura e arte. Ensinou escrita criativa na British Council em Kuala Lumpur. Dez coisas que Aprendi sobre o Amor é seu primeiro romance.


      Já leu Dez Coisas que Aprendi Sobre o Amor?
     Comente sobre ele. Sua opinião é muito importante para o blog.
     Deixe seu link para que eu possa retribuir.
     Obrigada e volte sempre.