29 junho 2017

[ Resenha ] Donnie Darko | Richard Kelly



    Olá pessoal!
    Tudo bem?
     Hoje eu trago para vocês a resenha o livro Donnie Darko, escrito pelo Richard Kelly  publicado pela Editora Darkside Books.



“O livro não é melhor que o filme. O livro é o filme.”
 (Antonio Tibau – pág. 18 )




. Dados Sobre o Livro:

- Título Original: Donnie Darko
- Autor: Richard Kelly
- Editora: DarkSide Books
- Ano: 2016
- 1ª Edição
-  254  páginas
- ISBN: 978-85-66636-99-4
- Tradução de: Antônio Tibau
- Sinopse: A história de Donnie Darko é fácil de resumir – e talvez por isso mesmo ele tenha se transformado no filme preferido de tanta gente mundo afora: um adolescente problemático, com sintomas de esquizofrenia e sonambulismo, escapa da morte quando uma turbina de avião cai no seu quarto. Ele passa a ter visões com Frank, o humano numa estúpida roupa de coelho, ou seria o contrário?




“Nada disso é culpa nossa. Somos produtos de nossa cultura. Mas não podemos ter medo de falar o que pensamos. E é isso o que faz Donnie Darko ser tão bacana.” 
 ( Jake Gyllenhaal – pág. 22 ) 


 O Livro é o Filme!

     Já conhecia a história de Donnie Darko quando a Darkside fez a divulgação de lançamento do livro  e tinha uma enorme expectativa  em conquistá-lo para minha coleção de livros.  Como fã do filme, ter a versão literária de Donnie Darko em mãos é simplesmente  fantástico.
     A edição começa com uma introdução escrita pelo Antônio Tibau, tradutor do livro,  mostrando como o roteirista e diretor Richard Kelly conquistou uma legião de fãs apaixonados pelo longa-metragem após o lançamento no cinema. Confesso que no momento que lia as palavras  de Antônio, a expectativa aumentava ainda mais pela leitura, pois fui completamente fisgada por ela.
    O Prefácio é escrito pelo  Jake Gyllenhaal, ator que interpretou Donnie Darko. Jake  transmitiu em suas palavras, como foi incrível  fazer o filme desconcertantemente complexo, dando à vida ao personagem que tentava mudar as coisas ao seu redor e por causa disso, diferenciava  de outras pessoas.
    A entrevista com o diretor e roteirista Richard Kelly foi com  Kevin Conroy Scott, especialista em roteiros.  Richard revelou sobre sua vida  abordando como sua mãe o influenciou com a literatura e sendo grato pelo privilégio de uma educação privada. Na adolescência tornou-se fã de Kafka, Dostoievski, Graham Greene e Stephen King. Eu  gostei de conhecer as preferências de filmes que foram adaptados em romances, inclusive os romances de King.
    Neste bate papo entre eles,  Richard contou como surgiu  as idéias para criar Donnie Darko, sua experiência em dirigir o próprio filme até o final, relação com as músicas que escolheu para o filme e manifestou também, as dificuldades que teve em  lançar o filme na época.
    Após a entrevista, o livro apresenta o roteiro  final usado pelo elenco e por toda equipe. Resumidamente, a história conta sobre Donnie Darko, um jovem problemático com sintomas de esquizofrenia e sonambulismo acordando na beira do penhasco do monte Cárpato ao lado da sua bicicleta.
     Certa noite, Donnie escutou uma voz sussurrando, o mandando acordar  e Donnie meio sonâmbulo chega a rua  encontrando Frank, uma pessoa vestido com uma fantasia grotesca e tenebrosa de coelho, profetizando que o mundo está acabando em  28 dias, 6 horas, 42 minutos e 12 segundos. 



     Quando Donnie acorda no campo de golfe,  retorna para casa e descobre que Frank salvou sua vida, pois uma turbina de avião caiu exatamente em seu quarto de forma misteriosa e a partir deste fato, Donnie passa interagir com Frank, desafiando lideranças, encorajando a questionar alguns fatos e situações que precisam das próprias interpretações.  
      É a primeira vez que leio um roteiro de filme e  neste caso, o livro completou o filme. Consegui obter pequenos detalhes, mesmo ter assistido várias vezes, tinham escapado da minha vista.
     No filme  Donnie consegue um livro para ler, chamado A Filosofia da Viagem no Tempo, escrito pela personagem Roberta Sparrow, a vovó Morte. A edição contém algumas páginas deste livro para entendermos mais um pouco sobre a Quarta Dimensão do Tempo, o Universo Tangente, quem é o Receptor Vivente, quem são os Viventes Manipulados, Mortos Manipulados e Artefatos. São páginas bem interessantes mostrando a viagem no tempo. Assunto  que é abordado  no filme!
    O livro finaliza com a trilha sonora  do filme. Não posso deixar de comentar, mas  quando escuto a The Killing Moon do Echo & The Bunnymen vem perfeitamente na memória Donnie  andando de bicicleta pelas ruas. Outra música que destaco  é Mad World  do Tears for Fears, mas é interpretada por  Michael Andrews e Gary Jules. A música ficou marcante  com o momento  inesquecível.
    A edição é maravilhosa! Não tem como negar o capricho e dedicação que a Darkside tem com todos os livros que publica. A capa é toda em tons preto e branco, contém Frank e um pequeno avião. Diagramação e trabalho gráfico estão impecáveis.
    O livro também  possui uma fita azul celeste pressa como marca página. Contém  fotos e ilustrações  em preto em branco. Um marcador de papel em formato de avião vem acompanhando o livro. 
    Finalizo minha opinião totalmente encantada com a edição e desejando assistir novamente  o filme. Afirmo em dizer, é uma edição para colecionar e curtir bastante, principalmente se você é fã do filme Donnie Darko. Contudo recomendo para todos os leitores que ainda não conhece o filme e nem o livro. Leia e assista Donnie Darko.


 


“- Me diz por que você  está usando essa fantasia estúpida de coelhinho. 
  -  Porque você  está usando essa fantasia estúpida de homem?” 
 ( Donnie e Frank – pá. 165 )



      
    . Sobre o Autor:



       Richard Kelly é filho de um físico da NASA e de uma professora de língua inglesa. Estimulado pelos pais, estudou literatura e artes plásticas desde cedo, e ganhou uma bolsa na faculdade de cinema da USC, na Califórnia. Aos 25 anos, dirigiu seu primeiro longa-metragem, o fenômeno Donnie Darko, considerado pela revista Empire o segundo melhor filme independente de todos os tempos, perdendo apenas para Cães de Aluguel, de Quentin Tarantino. Em 2009, dirigiu Cameron Diaz em A Caixa (2009), longa inspirado num episódio clássico de Além da Imaginação.



     Já leram Donnie Darko?
     Comente sobre ele. Sua opinião é muito importante para o blog.
     Deixe seu link para que eu possa retribuir.
     Obrigada e volte sempre. 



 renata massa