3 de setembro de 2017

[ Poema ] Desafio de Leitura #12mesesdepoe – Sonhos



      Olá Pessoal!
      Tudo bem?
      Hoje eu estou trazendo o Nono poema do projeto de Leitura Coletiva das Obras de Edgar Allan Poe, organizado pelo Blog da Anna Costa.
      Além da resenha do conto do mês, eu resolvi deixar no blog o poema que iremos ler para vocês também possam conhecer um pouco mais as obras de Poe.
      Espero que gostem. 





Poema de Setembro



SONHOS 



I
Ah, que fosse sempre um sonho a mocidade!
E minha alma apenas despertasse à luz
Da manhã que vem com a Eternidade;
Sim! pesasse o sonho embora como cruz,
Melhor me serviria ao coração
(Desde sempre, nesta terra de dormência,
Um caos de tumulto e funda paixão...)
Do que a vida desperta da existência.


II
Oh, pudesse ser assim... um sonho eterno
E constante... como esses que eu tive, incríveis,
Em rapaz... se tais coisas fossem possíveis,
Para quê querer ainda o Céu superno!
Pois em sonhos gozei a chama do Verão
No azul celeste, nos campos brilhantes...
Sem pejo, deixei o próprio coração
Em climas por mim criados... tão distantes
Do meu próprio lar, com ideias dos seres
Que eu inventava... oh, que mais podia eu ver?


III
Por uma vez, só uma… e essa hora ousada
Jamais posso eu esquecer (uma energia
Me tinha encantado)… houve uma brisa fria
Que desceu à noite e deixou, de abalada,
Sua forma em minha alma… ou o clarão
Da lua—quem sabe?—gelou o meu sono,
Ou os astros... ou o que fosse... esse sonho
Foi como o vento à noite... que passe então.


IV
Embora num só sonho... eu fui feliz,
Fui tão feliz... E eu amo essa tontura...
Sonhos! Que à vida dão tenaz matiz,
Ou propiciam a contenda obscura
Da símile face ao real—e à vista
Delirante trazem coisas mais formosas
Do Céu e do Amor (e são nossas conquistas!)





     Recomendo que leiam as obras de Edgar Allan Poe, pelo menos para conhecer a escrita do autor, porque vale muito a pena. Este mês  a resenha do conto será O mistério de Marie Roget para concluir o desafio #12mesesdepoe do mês de Setembro.


    Já conhecia esse poema?
    Comente sobre ele. Sua opinião é muito importante para o blog.
    Deixe seu link para que eu possa retribuir.
    Obrigada e volte sempre.