19 de janeiro de 2018

[ Lista ] 5 Contos Favoritos de Edgar Allan Poe



   Olá pessoal!
   Tudo bem?
   Em 19 de Janeiro de 1809 nascia o escritor, poeta e gênio Edgar Allan Poe. Minha  paixão pela escrita de Edgar Allan Poe começou  em 2016 com o desafio #12mesesdepoe  criado e organizado pelo Blog da Anna Costa.
   Para fazer uma homenagem aos 209 anos deste mestre do mistério e muito horror nas obras góticas, eu deixo para vocês os cincos contos de Edgar Allan Poe que estão na minha lista de favoritos.




.  O Enterro Prematuro:
   Na história, o narrador é um homem que sofre de catalepsia, um distúrbio no qual o indivíduo sofre uma paralisia geral de todos os seus músculos, ficando impossibilitado de se mover e falar. Como o protagonista tem muito medo de ser enterrado vivo, ele apresenta três histórias de horror de pessoas que foram sepultadas vivas por engano. Todas elas acabaram acordando de uma espécie de paralisia e se viram tomadas pelo desespero dentro de seus caixões. O conto é maravilhoso e ao mesmo tempo pavoroso, porque a escrita de Edgar conseguiu amedrontar perfeitamente, atingindo meu maior medo. Só lendo mesmo para sentir a força do medo real  que  ele provoca em um leitor que tem medo de ser enterrado vivo.

. Berenice:
  O conto inicia com o narrador Egeu contando que cresceu junto com sua prima Berenice na antiga mansão nobre da família. Durante a infância, Egeu tinha a saúde comprometida e por esse motivo, era mergulhado na melancolia enquanto sua prima Berenice era ágil, graciosa, mostrava alegria e esbanjava energia pelos passeios que dava nas encostas da colina. Quando eles chegaram à vida adulta, Berenice foi atingida por uma doença fatal, destruindo-a fisicamente e psicologicamente. Entristecido, Egeu resolveu pedir sua prima em casamento. Entretanto dias antes da núpcias ele foi surpreendido  pela presença de Berenice na forma decrépita. Assustado com um batido na porta, Egeu permaneceu na biblioteca cobiçando sua monomania pelos dentes de Berenice, porém no dia seguinte, foi despertado com um grito de horror da criada que lamentava a morte de Berenice por ataque epilético. Enfim... Se eu prosseguir com a história irá estragar todo encanto que o conto possui, mas afirmo que é um dos melhores contos de Edgar.

. Ligéia:
  Neste conto o narrador relata que estava casado com Lady Ligéia, uma mulher de beleza rara com uma voz  profundamente doce e  extremamente  inteligente. Porém, misteriosamente Ligéia adoeceu e faleceu. Devastado pela morte de sua amada, o narrador  mudou-se para Inglaterra e depois de algum tempo, casou-se com Lady Rowena com intenção de reconstruir sua vida. Entretanto Lady Rowena também  adoeceu misteriosamente como Lady Ligéia e o narrador percebeu que a morte é iminente para segunda esposa. Mas antes de falecer Lady Rowena, revelou para o marido uma hipersensibilidade a sons e movimentos dentro e ao redor do quarto. Simplesmente não consigo acreditar porque demorei tanto tempo a ler os contos de Edgar Allan Poe. Eu fiquei apaixonada com este conto, a escrita detalhada e como descreveu o cenário gótico da casa. Leiam gente, principalmente se gostam de mistério.

.  A Verdade Sobre o Caso do Sr. Valdemar:
   Desta vez, o narrador conhecido como Sr. P. relata que nos últimos três anos tinha atenção atraída pelos assuntos referentes ao mesmerismo, ou seja, hipnotismo.O Sr. P. precisava de uma pessoa que pudesse servir de cobaia para ajudá-lo na experiência e após uma conversar sobre o assunto e o interesse despertado pelo Sr. Valdemar, ficou combinado  que ele mandaria chamar o Sr. P. no momento que a enfermidade tivesse avançada. Depois de alguns meses, a hora do Sr. Valdemar foi anunciada pelos Sr. D. e Sr. F. e rapidamente, o Sr. P. dirigiu-se para o quarto do Sr. Valdemar e o encontrou com uma aparência terrível, afirmando que Sr. Valdemar, mesmo sem os sinais vitais ainda emitia alguns sons estranhos. O cenário do conto é a casa do Sr. Valdemar, especificamente no quarto do doente, onde é contado um ambiente escuro e fúnebre. Isso deixou os acontecimentos com Sr. Valdemar uma sensação de verdadeira brincadeira com a morte e ao mesmo tempo assombrosa. 

. Gato Preto:
  Acho que é o conto mais famoso de Edgar e realmente vale a pena. Na história o narrador confessa sua preferência pelos animais e passava a maior tarde de seu tempo com eles, pois assim se sentia feliz. Com o passar dos anos, o narrador teve a felicidade de casar-se  com uma mulher que também apreciava carinhosamente os animais e o casal tinha em casa pássaros, peixes dourados um lindo cão coelhos e um belo gato preto que ganhou o nome de Plutão. Por muitos anos a amizade dos dois era fiel, porém o narrador começou apresentar alterações de humor. Tornou-se taciturno, descuidoso com todos os animais e violento  com a esposa, devido ao uso de bebidas alcoólicas. Certa noite, o narrador voltou para casa embriagado e agarrou o gato com violência. Enquanto os dias se passaram, o narrador relata que o  gato conseguiu sarar, porém fugia  com extremo terror quando presenteia a presença do narrador. Irritado o narrador enforcou o gato numa árvore com lágrimas nos olhos, contudo a consequência da sua crueldade, foi maior. Edgar Allan Poe mostrou neste conto, como um homem pode perder a insanidade completamente e chegar ao extremo por causa da bebida. Tornando-se refém da própria loucura.

    Há outros contos favoritos, mas estes conseguiram tirar meu sossego.
    Convido cada um de vocês a conhecer os contos de Edgar através das resenhas dos contos do desafio #12mesesdepoe.

   Gostaram da postagem?
   Então deixa sua opinião nos comentários. Vou adorar conhece-la.