14 de maio de 2018

[ Série ] The Handmaid’s Tale – O Conto da Aia – 1ª Temporada


  Olá pessoal!
  Tudo bem?
  Ontem terminou a 1ª temporada de The Handmaid’s Tale – O Conto da Aia, aqui no Brasil.  Originalmente, é uma série produzida pelo canal de Streaming Hulu, é uma concorrente da Netflix que ainda não chegou ao Brasil. Contudo a série foi exibida pelo canal Paramount. E finalmente, eu vou deixar um pouquinho da minha opinião sobre essa série maravilhosa.


. Título: The Handmaid's Tale – O Conto da Aia
. 1ª Temporada
. Ano: 2017
. 10 Episódios
. Elenco: Elisabeth Moss, Joseph Fiennes, Yvonne Strahovski, Alexis Bledel, Samira Wiley, Max Minghella, Ann Dowd, Madeline Brewer, O.T. Fagbenle, Amanda Brugel, entre outros.
. 60 Min
. Sinopse: Baseado na obra de Margaret Atwood, The Handmaid's Tale conta a história na distopia de Gileade, uma sociedade totalitária que foi anteriormente parte dos Estados Unidos. Enfrentando desastres ambientais e uma taxa de natalidade em queda, Gilead é governada por um fundamentalismo religioso que trata as mulheres como propriedade do estado. Como uma das poucas mulheres férteis restantes, Offred é uma serva na casa do comandante, uma das castas de mulheres forçadas à servidão sexual como uma última tentativa desesperada para repovoar um mundo devastado. Nesta sociedade aterrorizante onde uma palavra errada pode acabar com sua vida, Offred vive entre comandantes, as suas mulheres cruéis e seus servos - onde qualquer um poderia ser um espião para Gilead - tudo com um único objetivo: sobreviver e encontrar a filha que foi tirada dela.


Assustadora e Fascinante!

    The Handmaid’s Tale – O Conto da Aia é uma série baseada na obra escrita em 1985 pela  escritora canadense Margaret Atwood. A obre literária também  ganhou uma versão  nos cinemas  em 1990 com o título A Decadência de Uma Espécie. 

    Para quem ainda não leu o livro e caiu de para-quedas na série, ela se passa em um mundo distópico onde um governo totalitário e teocrático acabou tomando o poder dos Estados Unidos e transformando o país, numa espécie de regime democrático cristão.

    Quando este grupo de fundamentalistas radicais conseguem tomar o poder  do país, eles transformam os Estados Unidos em República de Gilead e através da opressão, eles tiram qualquer função social das mulheres e colocam vários homens armados nas ruas para cumprir todas as leis baseadas na bíblia. 


    Ficou extremamente errado e proibido as mulheres ter independência. Todas  foram despedidas dos trabalhos, tiveram as contas bancarias congeladas e os homens  começaram trata-las de forma machista, enquanto algumas delas foram capturadas pelo exercito que está nas ruas e foram levadas para um lugar chamado Centro Vermelho ou Centro de Raquel e Lea, para receber treinamentos e  tornar uma Aia para ser escravas sexuais e ter filhos para as famílias ricas de Gilead. 

    Após uma catástrofe ambiental, praticamente quase todas as mulheres de Gilead estão inférteis, levando a taxa de natalidade quase a zero e algumas pessoas culpavam as mulheres que buscaram direitos iguais aos homens e deixaram de servi-los para viver numa sociedade moderna que não incentivava a ter filhos. A partir desse golpe de Estado, a única função das mulheres era basicamente, servir aos homens.   
   
     A série mostra claramente como Gilead é sombria e excessiva  de alegria. Assim como no livro a série intercala entre o presente e o passado. Ela é iniciada  com uma cena mostrando a Offred ( Elisabeth Moss ), juntamente com seu marido Luke ( O.T. Fagbenle ) e sua filha Hannah, tentando fugir para o Canadá, quando é capturada pelos guardiões para  tornar-se uma Aia. Logo em seguida vem a revelação que essa cena é um flashback  do passado, pois ela está dentro do quarto na casa do Comandante Fred Waterford ( Joseph Fiennes ) e sua esposa, Serena Joy ( Yvonne Strahovski ). 

      
    Eu considero a série bem fiel ao livro, por isso eu recomendo que leia o livro mesmo depois que assistiu a série, pois o livro contém algumas diferenças fundamentais do roteiro. A série conseguiu aprofundar e preencher algumas lacunas  que o livro deixou durante a leitura e a primeira temporada termina da mesma forma  do livro.

   Um bom exemplo disso são os personagens Comandante Fred Waterford e sua esposa, Serena Joy que ganharam um destaque maior na série e mostram como o casal era durante a pré-Gilead. Tanto Fred quanto Serena desempenharam um papel fundamental para a fundação de Gilead e Serena, completamente desesperada, não terá limites para torna-se mãe de uma criança de Gilead. 

    A situação das mulheres deixa  qualquer um que está assistindo de boca aberta. No princípio por causa do  regime autoritário tirando toda a liberdade das mulheres, depois a situação assusta, pelas cenas fortes da Cerimônia com o comandante. Confesso que é uma cena bem bizarra e pode ter certeza que a cerimônia é apenas o começo de várias outras bizarrices. Ainda tem os castigos, punições, eventos conhecidos como Salvamento e muito mais. 


    Outro detalhe muito forte na série é a presença das outras Aias. No livro consta a presença da Aia Ofglen (Alexis Bledel ), companheira de Offred durante as compras, Ofwarren ( Madeline Brewer ) uma Aia que está grávida e Moira (Samira Wiley ) a melhor amiga de Offred que também está no Centro Vermelho. Na série elas ganham trechos especiais e tem a presença de outras Aias, além das Tias, Esposas e Mathas que também ganham papéis aprofundados na série.

    Enfim a primeira temporada é sensacional. Se ainda não assistiu, veja e se ainda não leu o livro, leia. Porque a  segunda temporada  está sendo exibida  todas as quartas-feiras na  Hulu e o final da primeira temporada deixou uma promessa de mais detalhes. Eu ainda não estou acompanhando ela, mas logo vou dar continuidade nessa história  fantástica. Provavelmente saberei o que acontece com Offred quando...

   Leiam e assistam gente! É imperdível.


 
      Se você gostou e tem interesse de saber um pouco mais do enredo, você pode ler minha resenha sobre O Conto da Aia.
     Já assistiu  The Handmaid’s Tale?
     Tem interesse em assistir?
     Então deixa sua opinião sobre a série nos comentários. Vou adorar conhecê-la.