2 de agosto de 2018

[ Lançamentos ] Agosto na Lura Editorial


  Olá pessoal!
  Tudo bem?
  Hoje  eu vou apresentar para vocês os lançamentos da Lura Editorial. Todos os livros serão lançados na Bienal do Livro SP.

O Canto dos Contos
Nesta Antologia “O Canto dos Contos”, a Lura Editorial juntamente com Daniel Moraes, selecionou 30 autores de todo o Brasil para a publicação de suas histórias, a fim de encantar quem os lê. De simplicidade em suas palavras e riquezas de conteúdo, passam por nós como melodias aos nossos ouvidos, com graciosidade em suas palavras embelezam este compilado. Como diria Geraldo Vandré em “Não Dizer Que Não Falei Das Flores”: "caminhando e cantando e seguindo a canção; somos todos iguais, braços dados ou não...” e assim nasceu a Antologia O Cantos dos Cantos que, como músicas aos nossos ouvidos, ficará marcado em nossa memória, por muitos e duradouros anos.





Balaio de Gato - Coisas da Nossa Terra
 “Balaio de gato” é o novo livro de Edvan Cajuhy, poeta de refinado gosto, que acaba de enveredar pelo mundo da prosa, brindando-nos com um conjunto de excelentes crônicas acerca das mazelas da política brasileira. Nesta obra, eleva o autor seu grito de indignação, frente aos descasos registrados no universo da política, desde os primeiros momentos da história do Brasil. E o faz com a espontaneidade do poeta, sem apego aos formalismos da escrita que muitas vezes acabam distânciando o leitor do texto. Por conta da ação abjeta e inescrupulosa de muitos dos nossos agentes públicos, a política, que deveria sempre primar pelos valores da ética e da austeridade, em determinadas situações acabou por fugir do seu objetivo precípuo, qual seja 8 o da construção do bem-estar da pólis (aqui entendida como coletividade), deixando-se mergulhar no mar do vício e da corrupção. Ao longo dos séculos, foi ela, a política, usada e abusada por pessoas da pior índole, interessadas apenas em se locupletarem dos recursos alheios, deixando o povo à mercê das migalhas advindas da farta mesa das elites e poderosos.  


Rincón Poético – El campo de las flores
Rincón Poético – El campo de las flores se constitui numa genuína manifestação de beleza estética, em que Edvan Cajuhy se utiliza das palavras para desenhar o que sente, comovendo e despertando sentimento naqueles que adentram no seu Ser Poético. 
Dessa forma posso dizer que Rincón Poético é ele todo uma poesia por meio da qual o poeta narra sua existência deixando que os Sussuros del corazón sejam escutados qual bálsamo que acalenta a alma e assim ele nos convida a viajar em suas palavras fluídas desde a sua Infância e nos confessa suas peraltices despertando em nós a criança adormecida: subir em árvores, brincar, inventar coisas pouco vivenciadas pelas crianças contemporâneas.




O que Pedro Aprendeu?
No primeiro dia na escola, Pedro voltou para casa e não sabia dizer o que aprendeu, ficou guardadinho na “caixola”. Vamos descobrir?








O MISTÉRIO DA CASA AMARELA
Existe um mistério dentro da casa amarela que todas as crianças que moram perto estão curiosas para saberem o que é. Será que irão descobrir?








URUCUMACUÃ
Urucumacuã é a saga de um príncipe lendário que teria vivido em épocas longínquas, pelas terras da região amazônica, e deixado tesouros colossais em ouro e pedras preciosas.A obra enfoca a história desse misterioso personagem, relatando muitas de suas inacreditáveis proezas, bem como a manifestação de poderes sobrenaturais, aprendidos e desenvolvidos no distante Reino da Perfeição, onde passou sete anos, para sagrar-se membro da Antiga Mística Ordem Real - AMOR. Detentor de conhecimentos secretos ministrados pelo Grande Rei, o Príncipe Urucumacuã aprendeu a dominar o fogo, transmutar metais em ouro alquímico, tornar-se invisível, além da prática de outros saberes da misteriosa Magia Sagrada. A trágica paixão de Urucumacuã pela bela de Trindade, Angelim, filha bastarda do inimigo Rei Mor, resulta uma trama envolvendo magia e encantamentos, cenário irreal, mas propício à evocação de outros personagens mitológicos do folclore amazônico, ligados às aventuras e desventuras do belo príncipe dos cabelos de fogo e dos olhos da cor das esmeraldas. A partir da descrição de seu nascimento até a morte, acontecimentos transcendentes,  ficticiamente, contribuem para dar origem às lendas correlatas às mais conhecidas do folclore amazônico, entre elas as do Saci-Pererê, do Boto Cor-de-Rosa, da Mula sem Cabeça, do Mapinguari, do Caipora, do Curupira, elucidando ainda o surgimento de palavras, termos e expressões próprias à nossa linguagem. A obra é permeada de ingredientes que levam o leitor a uma viagem fantástica e jamais imaginada pelo universo da origem e propagação das lendas brasileiras.



CRISÁLIDA - Uma Viagem Extraplanar
A grande missão, desconhecida até por Dr. Sharma, e que aguardava os viajantes no universo vizinho, era a de recuperar o código universal, uma esfera do tamanho de uma bola de tênis com peso de 10 gramas e a quantidade de energia contida em seu interior é 3,5 bilhões de vezes maior que a do Sol, e devolvê-lo ao planeta Terra, de onde foi furtado há quase 3500 anos, no exato momento em que o povo deixou de se entender surgindo centenas de idiomas no episódio bíblico da construção da Torre de Babel. Caso a missão tenha êxito todos os habitantes do planeta Terra voltarão, imediatamente, a falar mesmo idioma, o idioma universal, e a Terra passará a ser, em alguns milhões de anos, o centro do único universo que existirá por incorporar todos os demais infinitos universos. Os viajantes não podem passar mais de três minutos fora de seu universo de origem, que representa 365 dias no universo vizinho. Caso não retornem, nesse espaço de tempo, o cordão imaginário que os liga ao seu universo de origem será rompido e os viajantes desintegrados. O jovem arqueólogo Raul e a índia Endy se apaixonam e muita tensão e aventuras acontecerão durante toda a história.



Relicário - Pessoas e Lugares
Relicário é uma obra cheia de charme. O relicário é um objeto antigo, valioso, uma joia muito apreciada no passado e, creio, no presente também. Recipiente (caixa, urna, cofre, bolsinha, joia-gargantilha, ostensório, baú), serve para guardar relíquias, que são raras, de grande valor material, sentimental e/ou espiritual.Esta obra se apresenta como um Relicário, objeto bem trabalhado com metal e pedras preciosas (a palavra). É um objeto para possuir e guardar, de preferência na cabeceira de sua cama, ou em outro lugar onde estiver sempre ao alcance para pegá-lo, abri-lo e apreciá-lo.







A Trilha Sonora do Fim do Mundo
Quando era criança, Marcus foi num lugar chamado Matadouro, com seu pai que na época criava bois. Ele não sabia que pra comer um bife, tinha que se matar um boi. Perguntou, então filhos do dono do matadouro: “Você já sabia disso? Como deixa seu pai fazer isso?” E ele: “Pois é, por isso que eu só como galinha...” Aquele dia é tempo-que-não-passa na cabeça de quem, hoje médico consagrado, constrói versos nos seus intervalos. Sua poesia é limpa, burilada e com estreita ligação com a própria história; não há invenção, mas sim reinvenção. Vale a pena ler, esteja você vivendo o tempo-que-passa ou o tempo-que-não-passa. Porque, de uma forma ou de outra, você também recolhe os restos do combate.





  Gostaram dos lançamentos?
  Tem interesse em lê-los?
  Então deixa sua opinião nos comentários. Vou adorar conhecê-las.