10 setembro 2015

[ Resenha ] Setembro Nacional 2015 - A Escrava Isaura - Bernardo Guimarães









     Olá pessoal!
     Tudo Bem?
     Vamos para mais um dia de Maratona Literária?



  " O coração é livre; ninguém pode escravizá-lo, nem o próprio dono."  ( Isaura - pág. 54 )




. Dados Sobre o Livros:

      - Autor: Bernardo Guimarães
      - Editora: Ática
      - 21ª Edição
      - Ano: 1995
      - 152 Páginas



    . Sinopse:

         Revoltada com sua condição de escrava, Isaura luta pela liberdade. Mas o amo traiçoeiro e cruel não se dispõe a  abrir mão daquela que é o objeto de seus desejos, preferindo matá-la a perdê-la. Nas aventuras de Isaura para escapar do cativeiro, Bernardo Guimarães apresenta de modo comovente a situação do escravo no Brasil, às vésperas da Abolição.



   





                                                        Um romance de qualidade!

     Um dos maiores clássicos da literatura brasileira, A Escrava Isaura, foi um dos primeiros romances que eu li, durante minha vida escolar e que resolvi reler como uma leitura prazerosa e não com aquela frase: “ Estou lendo por obrigação” que é titulado na maioria dos clássicos.
     O livro traz uma história charmosa e cativante, com personagens fortes e ao mesmo tempo incríveis que posso considerar um romance de qualidade!
     Isaura é uma escrava branca, muito formosa que mesmo não sendo livre, foi criada em uma fazenda em Campos do Goitacases, sendo diferenciada das outras escravas da fazenda, pois foi educada como se fosse filha de sua senhora, adquirindo postura semelhante das damas da época.
    Assediada pelo Leôncio, filho dos donos da fazenda e recém-casado com Malvina, Isaura se recusa a ceder aos apelos do seu novo dono.
    Totalmente alucinado pelos encantos de Isaura e para forçá-la a ceder aos seus caprichos, Leôncio manda Isaura para a senzala para trabalhar com outros escravos, até que consegue fugir com ajuda do ex-feitor da fazenda e Isaura é levada para o Recife.
    Longe da fazenda, Isaura conhece Álvaro, um homem gentil e abolicionista, que logo se apaixonam um pelo outro perdidamente. No entanto, Álvaro descobre que Isaura é uma escrava fugida de Leôncio da pior maneira e Isaura é obrigada a voltar para fazenda. Mas o que Isaura não imaginava era que Álvaro, ficaria preocupado com a situação dela e para defendê-la foi atrás de vários objetivos para libertá-la.
    A história tem um final forte e surpreendente para época que foi escrito, principalmente do personagem Leôncio que foi um dos primeiros vilões que conheci na literatura.
    A minha edição é bem simples e está bem velhinha, pois tem um bom tempo que ela foi publicada, mas já vi edição mais caprichada em livrarias.
    Apesar de muitos leitores não gostarem de lerem clássicos, eu acho importante sempre que possível está lendo ou relendo algum deles, pois sempre ajuda aprimorar o vocabulário.




    Curiosidade:

   O livro A Escrava Isaura de Bernardo Guimarães, foi adaptado duas vezes para a televisão. A primeira foi transmitida pela Rede Globo em 1976, trazendo Lucélia Santos como protagonista e o ator Rubens de Falco como Leôncio. Durante a leitura lembrei muito deles.




   A novela ganhou uma segunda versão em 2004 pela Rede Record. A nova versão teve a atriz Bianca Rinaldi como Isaura e Leolpodo Pacheco como Leôncio.






     
       Já leu A Escrava Isaura?
       Então me conta o que achou dele. Vou adorar ler seu comentário.