09 agosto 2017

[ Resenha ] Jacob | Flávia Cunha



  Olá pessoal!
  Tudo bem?
  Hoje eu trago para vocês a resenha do primeiro  livro da trilogia Irmão Bennett. Jacob foi escrito pela autora nacional Flávia Cunha e publicado no site Amazon e no Clube de Autores.


 "Jogue o laço nesse cowboy!" 





. Dados Sobre o Livro:

. Autora: Flávia Cunha
. Editora: Amazon
. Trilogia: Irmãos Bennett
. 170 Páginas
. Ano: 2013
. ASIN: B00EIHP0L0
. 1ª Edição
. Sinopse: Jacob é o mais velho dos Irmãos Bennett. Depois da morte dos pais, ele se viu responsável por seus três irmãos: David, Lucas e a pequena Kate. Esse cowboy mandão vai ser laçado de maneira irreversível ao conhecer a doutora Lacey Michels. Lacey não estava preparada para os sentimentos que Jacob lhe despertou, mas não estava disposta a abrir mão deles. E quando Lacey Michels queria algo com afinco, ela lutava com todas as suas forças para conseguir... 





SKOOB | COMPRAR:  AMAZON ou  CLUBE DE ATORES


Muito Bom!

     O livro Jacob proporcionou uma leitura bem animada e leve.
     Já conhecia a trilogia Bennett através das resenhas positivas que já tinha lido em alguns blogs que acompanho, mas tinha curiosidade de ler a história e conferir com meus próprios olhos, esses cowboys da Flavinha.  E  foi dessa maneira que eu conheci  Jacob, o primeiro livro da trilogia Irmãos Bennett.
     Após a morte dos pais em um acidente de carro, Jacob o irmão mais velho da família Bennett, precisou assumir todas as responsabilidades e cuidando do rancho da família. Tornou-se guardião dos irmãos  David, Lucas e juntos,  os três ficaram responsáveis pela irmã caçula  Kate.
     A história de Jacob Bennett começou de forma  bem engraçada e divertida.  Jacob entrou  no consultório médico da Doutora Lacey Michels bem desesperado, dizendo que precisava de uma ginecologista. Como eu dei boas gargalhadas imaginando a situação, pois a sala de espera do consultório estava com várias mulheres esperando para  consultar com a médica que estava com o dia bastante tumultuado.   
     No entanto, quem realmente precisava de ajuda era Kate, Jacob queria que a médica interrompe-se tudo que estava fazendo no momento para cuidar de sua irmã. A preocupação de Jacob  com o bem-estar da irmã era tanta que foi um pouco rude com a Lacey. 
     Com a situação normalizada e Kate em casa, Jacob lembrou do seu comportamento autoritário ao chegar no consultório de Lacey, então resolveu pedir desculpas para médica que permanecia em sua mente, enviando um buquê de flores.
     Lacey recebeu as flores com muito carinho, pois Jacob tinha conquistado seu coração com a maneira carinhosa que cuidava de Kate.  A mãe de Lacey morreu no trabalho de parto e o pai de Lacey pediu ajuda para sua irmã Zelda para criar a filha. Contudo a  tia Zelda achou mais fácil enviar a menina para um colégio interno e Lacey cresceu sem amor de família.
     Com a morte do seu pai, Lacey tinha apenas a tia Zelda como família e sempre que encontrava para almoçar com ela, a tia mostrava que não era satisfeita com a sobrinha morando em Springville. Sempre dizia que o lugar de Lacey não era ali e que era melhor a moça voltar para Houston.
     Depois que  observou a tia ir embora do restaurante, sem entender o desprezo da tia e o motivo de querê-la  longe  de Springville. Lacey acabou abusando do vinho e quando saiu do restaurante quase foi atropelada quando atravessava a rua.
     Rapidamente o  motorista desceu da caminhonete  para socorre-la e como Lacey bebendo além do normal, pensando que fosse Jacob, lascou um beijo no rapaz agradecendo as flores que recebeu. Entretanto o homem parecido com Jacob era Lucas Bennett, que ficou surpreso com atitude da moça e não sabendo como reagir  com o desmaio de Lacey, Lucas decide lava-la  para o rancho deixando Jacob estarrecido.
     A escrita envolvente de Flávia deixa o livro com um desenvolvimento muito rápido. Quando percebi, já está finalizando o primeiro livro da  trilogia.  A  história contém cenas  engraçadas, além romance do casal principal que conseguiu uma química bem cativante e possuem um relacionamento maduro. É impossível não ficar na torcida pela felicidade do casal. 
     Jacob aquele tipo de personagem que tem o lado  teimoso dos romances, mas não deixou de ser superprotetor.
     Enquanto Lacey é uma personagem maravilhosa. Ela esconde um misteriozinho e tem a megera da tia Zelda, mas a danadinha da Lacey laçou o cowboy direitinho.
     O próximo da lista é o David, que já abriu seu coração e mostrou que sua história será comovente. David não contou  detalhadamente sobre o passado, mas deixou claro que contém segredos que será revelados no seu livro.
     Para os leitores que apreciam romances leves, divertidos e emocionantes, Jacob é uma ótima leitura para descontrair.



 Livro digital fornecido pela autora Flávia Cunha.


  "Desde o momento em que te vi – que invadi seu consultório – senti que encontrei uma parte de mim que eu nem mesmo sabia que estava faltando."






       Eu escolhi esse livro para fazer parte do Desafio 12 Meses Literários. Quem está participando do desafio, no mês de Agosto precisava ler  um livro com menos de 200 páginas.


 

     . Sobre a autora:

 

      Flávia Cunha nasceu na cidade do Rio de Janeiro/RJ, porém adotou Aracaju/SE, onde vive há muitos anos como sua cidade. Formada em Artes Visuais pela Universidade Federal de Sergipe em 2006 é professora de Artes das Redes Municipal e Estadual da Educação. Começou a escrever na adolescência, mas foi em 2007, através de uma Comunidade do Orkut chamada “Adoro Romances”, que começou a publicar suas histórias usando o pseudônimo Lady Graciosa. Autora independente tem mais de trinta livros publicados no formato impresso e em e-book. Sobre os seus livros, é autora best-seller da Amazon e figurou durante algumas semanas na lista da Revista VEJA, de e-books mais vendidos pela Amazon no Brasil. Falando nisso, seus e-books figuram constantemente entre os mais vendidos na categoria romance no site da Amazon.


    
    Já leram Jacob?
    Comente sobre ele. Sua opinião é muito importante para o blog.
    Deixe seu link para que eu possa retribuir.
    Obrigada e volte sempre.




 renata massa